15 novembro, 2017

NO DIA DO JOALHEIRO (15), SAIBA QUAIS AS TÉCNICAS MAIS UTILIZADAS NA PRODUÇÃO DE JOIAS

Procedimentos realizados pelo profissional são essenciais para a criação de lindas peças

É inegável o fascínio que as joias despertam nas pessoas. Desde os primórdios da humanidade reis, rainhas e faraós eram reverenciados com seus adornos, simbolizando poder, misticismo e beleza. A fabricação de joias é datada antes mesmo da escrita, feita na pré-história com dentes de animais, sementes e lapidados de forma rústica que simbolizavam as conquistas de quem as carregava. Com o passar do tempo foram se tornando cada vez mais modernas, surgindo na Idade Média as primeiras sociedades de ourives e o período de lapidação começou a se desenvolver.

Atualmente, a joalheria é bastante voltada para o design, que deve ser criativo, exclusivo e inovador tanto nas técnicas de expressão, quanto na impressão do estilo. Os processos primordiais da produção de uma joia são a fundição, recozimento, laminação, corte, rebarbação, soldagem e polimento, não necessariamente nesta ordem. Para a produção estrutural da joia o metal é trabalhado. A principal matéria prima usada é o ouro, que é mais flexível, encurva, mas não retorna a sua forma primitiva quando a pressão cessa.

O metal em sua forma bruta é fundido, no caso derretido, e após isso forjado, uma técnica milenar que consiste em marteladas precisas para estabelecer os pontos de tensão. Outro passo importante é o lixamento que vai retirar as pequenas imperfeições. Para finalizar, são realizados o polimento e a banhagem.  O polimento é a última etapa e serve para dar brilho à peça com o uso da pasta de polir e um cone de feltro, que lustra por dentro e por fora, e dá o brilho característico às peças. Além disso, escolher o acabamento ideal vai garantir um resultado diferente para cada peça. Ele pode ser polido, acetinado, diamantado, filigrana ou craquelado.

Postar um comentário

© SHIRLENE SOUZA . Design by FCD.